07 agosto 2018

A reconquista começa hoje... na Europa!

Vamos a isto!

À reconquista de muita coisa!
Sim, começa hoje a longa caminhada do Benfica rumo ao sucesso. Será a reconquista de muita coisa, principalmente do título de campeão de Portugal que nos escapou na época passada. Aliás, o Benfica já nem deveria participar nesta coisa chocha que a Liga de Clubes organiza, um campeonato que até foi chamado de Liga Salazar e ninguém levou a mal; onde os árbitros são ameaçados no seu local de treino por vândalos bem conhecidos da macacada e ninguém toma medidas; onde a pirataria informática é feita à descarada e continua tudo bem... uma vergonha! Se um dia destes o Benfica aceitasse participar num campeonato espanhol ou inglês, aí eu queria ver!

Lotação esgotada para mostrar... união!
Eu queria ver essa corja sobreviver num mundo sem o Benfica! Aliás, o que seria de Portugal sem o glorioso? Mas enfim, vamos dar-lhes mais uma oportunidade, a ver se este campeonato português melhora um pouco. Entretanto, a reconquista começa hoje, precisamente na Europa. Mas a reconquista será muito mais difícil do que imaginamos. Podemos discutir se o treinador é bom ou mau, se as contratações são assim-assim ou se tal venda foi bem-mal feita, que o Crime Organizado vai continuar a... organizar-se, mesmo com alguns tiros nos próprios pés. Por isso, o que fará a diferença é a união da família benfiquista. Para já, a Luz estará com lotação esgotada!

Em busca da felicidade sem... Jonas!
E que Benfica, hoje, contra o Fenerbahçe? A pré-época mostrou coisas boas e também causou preocupação. Mas não existem pré-épocas perfeitas. A pior dos últimos anos foi, talvez, a de 2015-16 e mesmo assim fomos campeões. Bom foi ver o poder de reação da equipa. Duas vezes esteve a perder 0-2 e duas vezes empatou, contra o Dortmund e o Lyon. Só que sofrer 2 golos em 2-3 minutos foi irritante. Hoje isso não pode acontecer! Dos novos, Odysseas é bom reforço e Gedson também! Aliás, o miúdo já não sai mais da equipa. Não ter Jonas é que é pena. Mas, antes de lamentar a sua ausência, importa saber se ele está feliz. Jonas merece ser feliz e o Benfica também!

Que Jonas seja feliz e o Benfica também, sempre a vencer!

30 julho 2018

Portugal e o hábito de ser campeão da Europa!

É a nova geração de ouro de Portugal, campeã da Europa Sub-17 e Sub-19

Uma final... inesquecível!
Portugal é o novo campeão da Europa de Sub-19, depois de vencer a Itália numa final completamente amalucada, em que, a 18 minutos do fim, parecia ter o jogo sentenciado com um tranquilo 2-0, quando, de repente, permitiu o empate em apenas 2 minutos, para deixar o seu técnico, Hélio Sousa, de coração na mão! Veio o prolongamento, Portugal fez 3-2, a Itália empatou e finalmente acabou num inesquecível 4-3! Foi um jogo digno de uma final. Venceu Portugal que mostrou ser melhor equipa que a Itália e mostrou também alguns jogadores de futuro muito promissor. É a primeira vez que a mesma geração de jogadores vence os Europeus de Sub-17 e Sub-19.

Um campeão com muitas ausências
Curiosamente, mesmo sendo campeões da Europa de Sub-17, em 2016, Portugal não chegou a este Europeu como favorito, sobretudo porque estava sem alguns dos seus melhores jogadores. Diogo Dalot, além de lesionado, já está num patamar acima, agora jogador do Manchester United. Gedson Fernandes, João Félix e David Tavares foram chamados para fazer a pré-época no Benfica, tendo o Porto travado a convocação do defesa Diogo Leite, igualmente para integrar a pré-época. Rafael Leão, sem contrato com clube algum, também ficou de fora. Mas, felizmente para Portugal, ainda sobraram outros jogadores muito bons, com destaque para um benfiquista: Jota! 

Um craque a despontar: Jota!
E que jogador fenomenal esse João Filipe 'Jota'! Calma, benfiquistas, temos ouro na Luz, mas não apressem as coisas. Não comecem a fazer pressão para que o miúdo já entre logo na equipa principal e faça chover. Realmente, ter Félix, Jota e Embaló numa mesma equipa é muita maldade. Mas vamos deixar os miúdos crescerem. Para já, que os nossos campeões Jota, Florentino Luís, José Gomes, Mesaque Djú e Nuno Santos comemorem bastante! Parabéns a todos os campeões, sobretudo os nossos e também Domingos Quina, João Virgínia, David Carmo e Pedro Correia que já foram do Benfica um dia. E Portugal é campeão da Europa de seniores, de Sub... Sub...

Trincão (Braga) e Jota (Benfica), cada um com 5 golos, foram o goleadores do Euro

16 julho 2018

Rússia 2018: França 4-2 Croácia, et voilà!

Que se tire o chapéu à França, campeã do Mundo!

Uma França a jogar... à portuguesa!
Et voilà! E o futebol é isto mesmo! Incrível! Esta França parecia Portugal do Euro 2016! Foi a mesma estratégia de ir pela certa, de jogar sem correr riscos, a fazer que vai mas não vai, só à espera de um erro do adversário para, então sim, dar a machadada final no lugar que mais dói. E quão doloroso deve ter sido para o povo croata ver os seus heróis cometerem erros fatais quando até estavam a atacar com uma bravura sem igual! E uma seleção que quer vencer a final de um Mundial não pode oferecer dois golos tão estúpidos. Claro que os franceses tinham de agradecer com um merci beaucoup! Eles que, em 2016, por causa dos portugueses, gritaram... merde

Uma França com um 2º... Pelé!
A França é a campeã do Mundo! Mas, encantar, não encantou! E, realmente, fazer de Portugal com Kanté em vez de William Carvalho ou Pogba em vez de Adrien Silva no meio-campo e ainda ter o Cristiano Ronaldo deles, com 19 anos e não os 31 que tinha CR7 no Europeu, era quase certo que a estratégia daria resultado. E esse tal Mbappé, uma mistura explosiva do Ronaldo português com o Ronaldo fenómeno brasileiro, é um terror para qualquer defesa. Com a sua equipa a vencer e ele com um pouco de espaço para atacar, haja Vida capaz de sobreviver a esse terramoto! E Mbappé já é o 2º jovem com menos de 20 anos a marcar numa final. O 1º foi... Pelé!

Uma França... quanto baste!
Uma seleção que realmente encantou nesta Copa da Rússia foi a Bélgica. Que futebol bem delineado! Que jogadores fantásticos do meio-campo para a frente com Hazard, De Bruyne e Lukaku! Mesmo assim, depois de uma primeira parte brilhante contra o Brasil, a vencer por 2-0, resolveram defender o resultado e... quanto sofrimento! Sobreviveram, mas vieram a sentir na pele o que é enfrentar uma França que joga o quanto... baste! A Croácia também merece todos os elogios. Que seleção corajosa, que bela equipa, que bravos jogadores, talentosos, como Modrić, Perišić, Mandžukić... Vida! Até a presidente da Croácia foi fantástica. Mas não chegaram para esta França.

A presidente croata, Kolinda Grabar-Kitarović, foi um show à parte neste Mundial!

12 julho 2018

Um Senhor o Senhor Shéu!

Shéu, obrigado por tudo e obrigado por continuares no Benfica!  

Como ser humano... um Senhor!
O Shéu é um Senhor! Foi um Senhor jogador de futebol, é um Senhor benfiquista e será sempre um Senhor ser humano. Nem é preciso conhecer muito bem as suas raízes em Moçambique, o ambiente onde cresceu, nas proximidades do Índico, em Inhassoro, uma vila talvez mais voltada para o turismo, a sua história de vida, os acidentes de percurso ou a sua postura no dia-a-dia, para se ter a certeza que está aí um ser humano de fino trato, de educação extrema, de grande sabedoria, de uma vivência e ao mesmo tempo uma simplicidade fora do normal, que cativa as pessoas só com um olhar, um gesto, uma atitude ponderada e tranquila, sábio nas... tomadas de decisão.

Como futebolista... um Senhor!
Entre as várias qualidades que se deseja num jogador moderno, uma delas chama logo a atenção, que é a sua capacidade para ler o jogo e tomar a decisão certa. Ora, esta era uma das grandes virtudes do Shéu, enquanto futebolista. Que jogador fenomenal seria ele nos dias de hoje, em que há tão pouco espaço de manobra no meio-campo e tão pouco tempo de raciocínio para fazer as jogadas! E o que faria um Pep Guardiola se pudesse contar com um Shéu a dar o tom aos seus esquemas de tiki-taka? Claro, quem teve Busquets, Xavi e Iniesta na sua equipa nunca se lembraria de mais ninguém! Mas é que o nosso Shéu tinha um pouco de Busquets, de Xavi, de Iniesta.

Como benfiquista... um Senhor!
Shéu era um pensador do jogo e dava um sentido prático a tudo o que fazia. E se até hoje leva a vida com discrição e simplicidade, no campo também era assim, discreto, de processos simples, sempre a descomplicar o que parecia complicado. Muitas vezes, dizia-se que ele tinha pés de veludo e essa era sem dúvida a melhor forma de descrevê-lo. Um veludo de aconchego e leveza a que se juntava uma capacidade técnica acima da média, um excelente sentido posicional e um tempo de bola quase perfeito, fazendo pensar se realmente esse jogador... existiu! Sim, é muito difícil imaginar alguém assim, tão perfeito, mas ele existiu e existe. É o Shéu, um Senhor do Benfica!

Shéu já tem 48 anos de águia ao peito, 19 deles como jogador... campeão!  

05 julho 2018

Cabo Verde é a nova casa do Benfica


Cabo Verde é a nova casa do Benfica,
Uma casa de paixão e morabeza,
Retrato da extraordinária grandeza
De um clube que o mundo glorifica.

No Largo Eusébio onde fica,
Esta casa que fascina a redondeza, 
Cada arco vermelho uma lindeza, 
É a Catedral da Luz, agora em África!

A cidade da Praia a ferver
Com tamanho fervor clubista,
A África inteira quer ver

Mais casas da família benfiquista,
Para intensamente viver
O fervor de cada nova conquista!

01 julho 2018

Rússia 2018: Uruguai 2-1 Portugal, pa-pa-Pum!

Outros sonhos virão, talvez no... Qatar 2022! 

Dão medo... Suárez-Cavani!
Fim da linha para Portugal. Confirmaram-se todos os medos que o Uruguai provocava à partida para este jogo. Já se sabia que tinham a melhor defesa da competição, porque foi a única seleção que não sofreu golos na fase de grupos. E se lá atrás havia uma fortaleza a proteger um país inteiro, quando tivessem de atacar, lá na frente tinham talvez a melhor dupla de pontas-de-lança deste mundial. Depois do jogo ficou claro que venceu a defesa do Uruguai, liderada pelo capitão Godín, e a certeza de que enfrentar a dupla Luis Suárez-Cavani significa estar sempre à beira do precipício. Não se pode nem pestanejar, porque senão... Aquilo é pa-pa-Pum e... golo!

¡Nos ataquen!
Foi assim no jogo de ontem. O primeiro golo é realmente fenomenal. Passe de mais de 40 metros, teleguiado de Cavani para Luis, e passe de mais de 40 metros, teleguiado de Suárez para Cavani bater o desamparado Rui Patrício, com os de Portugal ainda sem perceber o que estava a acontecer. E quem leva um golo do Uruguai logo aos 7 minutos de jogo já sabe que vai ter de sofrer muito mais nos 83' seguintes. Automaticamente, eles deram a bola aos portugueses, pois têm a melhor defesa do Mundial, e disseram: ¡Nos ataquen! Portugal atacou! Fez um esforço descomunal para chegar ao empate e... empatou! Mas depois, novamente, apareceu... Cavani!

Bernardo para... 2022!
Há que reconhecê-lo! O Uruguai foi melhor. Soube jogar com as suas armas e conhecia muito bem as debilidades de Portugal, facilmente identificáveis nos três jogos da fase preliminar. Obrigaram Cristiano Ronaldo a correr mais do que o necessário, quase que em desespero. Muitas vezes CR7 cruzava para ele... ele próprio. Um absurdo, porque Ronaldo é só um! Com aqueles centrais, quem mais seria capaz de superá-los senão o próprio Cristiano? Mas se é ele a cruzar, logo não pode estar na área. Enfim, com 61% de posse de bola, o ataque de Portugal não... chegou! Quem chegou com a sua classe foi Bernardo Silva, finalmente, mas agora só em... 2022!

O 1º golo de Cavani foi... fenomenal!

29 junho 2018

Os tentáculos do polvo a sair da... Caixa!

João Cancelo com a camisola da Juventus, La Vecchia Signora!

Tentáculos que alimentam o... mundo!
Não há dúvida nenhuma! O Benfica é um polvo muito grande e os seus tentáculos não param de sair da Caixa, frenéticos, fervorosos e sonhadores, para conquistar metros e metros, quilómetros atrás de quilómetros, rumo a um horizonte longínquo, muito além de Portugal, num mundo cada vez mais global que já não vive sem a chama imensa deste clube lutador, porque é essa Luz intensa que alimenta redes sociais, televisões, rádios, paixões e ódios. Os tentáculos estão sempre a crescer e sempre ligados a essa Caixa de sonhos à beira do Tejo plantada, que alberga Campus de futebol, desde a formação até aos profissionais... Campus para colegiais e... universitários!  

Tentáculos, embaixadores de... sonhos!
Claro que o sonho maior é sempre jogar pelo glorioso no inferno da Luz, perante 65 mil fervorosos benfiquistas, mas os sonhos seguem um de muitos tentáculos do... polvo. Por isso, cada ano que passa, novos embaixadores do Benfica vão ganhando o mundo, em vários continentes. Na vizinha Espanha estão lá os nossos Nélson Semedo e André Gomes, embaixadores do Benfica em Barcelona, enquanto que Valência viu chegar de Paris o virtuoso Gonçalo Guedes. Da França para o Mónaco, Rony Lopes já é o rei do principado. Em Inglaterra, Manchester, dos duelos de titãns entre City e United, agora vê também Bernardo Silva e Ederson como adversários de Lindelöf.

Tentáculos que fazem voar o... Benfica!
São muitos embaixadores em Inglaterra, como o Diogo Gonçalves e o João Carvalho, acabadinhos de chegar a Nottingham, mas também na Escócia e no País de Gales. Daqui, uma ligação a Münich, na Alemanha, onde o nosso Renato Sanches ainda há de provar todo o seu valor. Na bela Itália, o miúdo João Cancelo já tem a cidade de Turim a seus pés, vestindo agora as cores da hepta-campeã Juventus, La Vecchia Signora. Mas os tentáculos deste polvo glorioso também atravessa oceanos, transpondo o Atlântico para se fixar junto ao Pacífico, em Los Angeles, onde o nosso campeão André Horta vai à conquista dos EUA. E pelo ar, na Fly Emirates, voa Benfica... voa!

André Horta, uma águia que virou falcão no Los Angeles FC 

26 junho 2018

Rússia 2018: Irão 1-1 Portugal, com trivela e VAR!

Desta vez Portugal foi guiado pela trivela de... Quaresma!

Bem o VAR, mal o... VAR!
Todos sabiam que a seleção do Irão seria um adversário muito difícil. Mas muito difícil mesmo! Depois de levar com um Marrocos intenso no outro jogo, Portugal tinha de estar preparado para levar com a intensidade do Irão. E toma... intensidade! Por fim, correu tudo bem... mais ou menos bem. Quando as coisas já estavam encaminhadas para a armada lusa terminar esta fase em primeiro lugar, eis que, nos dois jogos do grupo, o VAR entra em cena já depois dos 90 minutos para validar bem o golo do empate da Espanha contra Marrocos, mas mal o penalty que deu o empate ao Irão. Esta reviravolta faz com que Portugal tenha de levar com o intenso... Uruguai!  

Sem Guedes, sem... Sanches!
Aí é que está o problema! Portugal mostrou mais uma vez que não se dá nada bem com equipas assim, intensas, que correm do princípio ao fim com o mesmo ritmo, a mesma agressividade na luta pela bola, com... coração!  O jogo de ontem tirou todas as dúvidas quanto ao pouco ataque de Portugal. Muitos especialistas achavam que bastava trocar o Gonçalo Guedes pelo André Silva e pronto, o mundo inteiro ia ver, finalmente, quem são os campeões da Europa. Mas agora está tudo tão claro... clarinho como água pura! Este meio-campo, que até tem vários heróis do último europeu, como William, Moutinho, Adrien ou João Mário, falta-lhe a força de... Renato Sanches!

Com a trivela de... Quaresma!
Todos devem lembrar-se do nosso Renato Sanches no Europeu da França. Com ele em campo, Portugal ganhava força, intensidade e capacidade para carregar a bola rumo ao ataque. Sem ele o jogo da equipa era chato. Hoje, dois anos depois, o jogo da equipa continua chato... sem ele! Mas, enfim, Portugal terá de arranjar soluções para aquele meio-campo. Enquanto isso não acontece, vamos ficando com os bons momentos para mais tarde recordar. Contra a Espanha foi o inesquecível hat-trick de Cristiano Ronaldo; contra Marrocos, Ronaldo de novo e desta vez, contra o Irão, foi a trivela de Quaresma. Que golo fantástico na sua primeira Copa do Mundo! Incrível!

E a Espanha agradece ao VAR por validar um golo... limpo!

21 junho 2018

Rússia 2018: Portugal 1-0 Marrocos, sem justiça!

A vitória é o que importa, mas foi... sofrida!

Sem... bola!
Isto anda tremido. No primeiro jogo, contra a Espanha, a seleção de Portugal não viu a cor da bola, mas teve um Cristiano Ronaldo em versão extra-terrestre. A equipa campeã da Europa, essa poucos viram. É que o mundo só teve olhos para Ronaldo... Ronaldo... Ronaldo! Por isso, esperava-se que os verdadeiros campeões da Europa mostrassem a sua verdadeira cara na 2ª jornada, contra Marrocos. Afinal, onde estava a bola? Com Portugal é que não estava. Ou melhor, até esteve, porque logo aos 4 minutos de jogo já CR7 fazia o golo do costume. Mas depois, quando todos imaginavam uma exibição de gala, eis que a maldita bola escolheu os... marroquinos!   

Sem... físico!
Sim, só Marrocos jogou. Foi desesperante, porque os jogadores portugueses corriam, corriam, mas quem trocava passes de cá pra lá e de lá pra cá eram os marroquinos. Na parte física então, foi mais desesperante ainda. Como estão fracotes os portugueses na Rússia! Claro, tem o super-homem Cristiano e depois... 10 pesos-leve! Adivinhem quem era levado ao chão no ombro a obro com os marroquinos! Adivinhem quem chegava primeiro nas bolas divididas! Adivinhem quem saía por cima nos duelos de um contra um! Enfim, seria um problema relacionado com a alimentação? Em Marrocos come-se muitas tâmaras que fortalecem os ossos. Talvez seja isso.

Sem... meio-campo!
Mas sejamos justos. Na baliza, Portugal teve um super Patrício. E pronto. Foi só! A defesa ainda se safou, mas aquele lado esquerdo, meu Deus! O Raphaël Guerreiro vai ter pesadelos com esse tal Amhabat que várias vezes passou por ele como um trator. O coitadinho até levantou a camisola para todos verem os vergões imensos naquela pele sensível dele. Depois vamos ao meio-campo e o que vemos: um William desligado; um Moutinho já gasto; um João Mário perdido e um Bernardo de dar pena. Os quatro juntos não dão liga. E quando entram Gelson e Bruno Fernandes não acontece nada! Enfim, Portugal ganhou, mas esta equipa está muito... estranha!

Até Fernando Santos não está a entender a sua própria equipa! 

16 junho 2018

Rússia 2018: Portugal 3-3 Espanha, que loucura!

O livre direto marcado por Cristiano Ronaldo foi de recorde, foi... mágico! 

Espanha de toque e Cristiano de... hat-trick!
O futebol é magia, é coração, é alma, é... de loucos! Ontem, no Portugal - Espanha, foi tudo e mais alguma coisa, mas, sobretudo, foi... a loucura total! Houve um jogador que espalhou magia num relvado da Rússia, com o mundo atónito, a assistir. Mas houve também uma equipa de magia nesse mesmo relvado da Rússia. Quem viu a Espanha trocar a bola e os olhos ao adversário só pode ter ficado sem palavras. Claro que os portugueses não gostaram nada daquilo, mas o mundo não deve ter ficado indiferente a esse quinteto da Espanha formado por Busquets, Koke, David Silva, Iniesta e Isco. Só que os espanhóis, esses terão pesadelos com... Cristiano Ronaldo!  

Que azar... que sorte!
No futebol, também conta um pouco de sorte e... azar! Ontem, o azar coube ao guarda-redes De Gea, um dos melhores do mundo na sua posição, mas aquele frango que ele deu no 2º golo de Portugal tinha mesmo de acontecer, porque a noite era toda dele, do melhor do mundo. CR7 tinha de marcar 3 golos. Estava escrito! Já na magia do 3º golo português, uma obra-prima de livre direto, se houve azar de alguém só pode ter sido de Busquets que estava na barreira e esticou o pescoço para raspar a bola com a testa, na tentativa desesperada de desviá-la do seu destino. Quase conseguiu, por milímetros, mas seria uma grande injustiça tirar essa sorte a Cristiano Ronaldo.

E o mundo a VER...
Mas no futebol também vive-se de erros cometidos por outros intervenientes do jogo. No caso, erros de árbitros e, agora, da... tecnologia. Chega a ser engraçado, para não dizer trágico! Depois de assistirmos a situações caricatas proporcionadas pelo VAR da Liga portuguesa, afinal até o VAR da FIFA é para rir. Como foi possível o juiz da partida pedir ajuda da tecnologia e receber OK para validar o 1º golo da Espanha, depois do golpe de UFC - Ultimate Fighting Championship - que Diego Costa desferiu no pescoço de Pepe? Talvez tenha sido uma cotovelada artística, de um bom moço para outro bom moço. Mas é loucura importar-se com o VAR depois de VER... Cristiano Ronaldo!

O toque de bola desta equipa da Espanha é qualquer coisa de... mágico!