21 novembro 2018

Os sobreviventes Rui Vitória e... Seferović!

Não é qualquer um que marca 3 golos à Bélgica, num jogo decisivo!

Quem não muda de ideia não... sobrevive!
Winston Churchill, o histórico primeiro-ministro britânico durante a fase mais negra da II Guerra Mundial, disse um dia que "quem não muda de ideia não muda nada". E naquele tempo era preciso mudar sempre de ideias e estratégias para enfrentar e sobreviver ao poderio bélico da Alemanha Nazi de Hitler. Churchill teve de mudar de ideia muitas vezes para não ser morto pelo monstro. É que às vezes não é só mudar por mudar. É mudar para sobreviver. No futebol, os treinadores muitas vezes têm de deixar de lado o planeamento de uma época inteira para mudar de ideias rapidamente, porque, a dado momento, importa mais... sobreviver. É o caso de Rui Vitória.

As mudanças de Rui Vitória para... sobreviver!
O instinto de sobrevivência de Rui Vitória é digno de Churchill. Para não morrer, parece que terá de mudar de ideia novamente e, assim, mudar definitivamente esta má sorte que se abateu sobre a equipa. Sendo esta a sua 4ª época como treinador do Benfica, se no seu 2º ano o campeonato foi ganho sem muitos sobressaltos, nos restantes tem sido o cabo dos trabalhos superar tantas tormentas. No seu 1º ano, Rui Vitória foi um homem de visão, ao lançar o Renato Sanches como patrão de um meio-campo que parecia não ter solução. Na época passada, mudou do 4-4-2 para o 4-3-3, com o foco em Krovinović e depois Zivković, mas morreu na praia quando ficou sem Jonas.     

O 4-4-2 na nova vida de... Seferović!
Esta época, depois de garantir, sem Jonas, a qualificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões e de vencer o Porto na Luz, sem Jonas, quebrando uma maldição que nos impedia de ter sorte contra os dragões, eis que esta mesma sorte é desbaratada sem sentido com 3 derrotas consecutivas, deixando-nos quase fora da Champions e a 4 pontos da liderança no campeonato. Ou seja, parece ser o momento do sobrevivente Rui Vitória mudar de novo. Jonas voltou e nos últimos 3 jogos fez 3 golos. Seferović é outro sobrevivente e o homem do momento com 3 golos à Bélgica. Portanto, não há que pensar: É Jonas e Seferović de novo no ataque e o 4-4-2, de novo!

Depois da vitória no jogo dos milhões, Vitória vai... sobrevivendo.

06 novembro 2018

Está provado que o Porto já não vale nada!

Depois de vencer o Porto, o... descalabro!

Vencer ao Porto já foi... especial!
Ganhar ao Porto na Luz sempre foi algo muito especial. É verdade que nos tempos mais recentes o Benfica não tem conseguido vencê-los com a frequência desejada. Nos últimos 10 anos tinham sido só 2 vitórias, 4 derrotas e 4 empates. Sim, apenas 2 vitórias do Benfica contra 4 vitórias do Porto, e na Luz! Mas essas duas vitórias, a meio dos campeonatos de 2009-10 e 2013-14, fizeram com que a equipa embalasse de vez rumo aos respectivos títulos de campeão, registando-se apenas uma derrota nos 15-16 jogos que se seguiram. Vencer ao Porto dava aos jogadores a vitamina necessária para varrer todos os adversários que aparecessem pela frente. Dava!

Vencer ao Porto já aconteceu... este ano!
Sim, dava, no passado, porque já não dá mais! As coisas mudam muito rapidamente e, hoje, vencer o Porto está mais próximo de funcionar como um purgante no organismo dos nossos jogadores do que uma vitamina. Praticamente 5 anos depois da última vitória, ela veio há um mês, numa tarde memorável, em que um golo bastou para os adeptos fazerem a festa. Deu gosto ver os jogadores concentrados, com a lição bem estudada, sabendo que a vitória nem dependia de uma enormíssima exibição. E ainda souberam sofrer, terminando o jogo só com dez. Também foi bonito ver a união deles na comemoração do golo, titulares e suplentes, assim abraçados!

Afinal, vencer o Porto é a mesma coisa que... nada!
Pois é! Tudo muito bonito vencer o Porto, mas a embalagem rumo ao título ninguém viu ainda. Até poderemos vir a ser campeões, como aconteceu em 2009-10 e 2013-14, quando também vencemos o Porto na Luz. Mas como? Se naquele tempo houve um efeito vitamina que nos manteve no topo da classificação até ao fim, desta vez o efeito foi contrário, ou melhor, foi purgante. É que a vitória sobre o Porto foi tão insignificante para os jogadores que logo a seguir trataram de perder com o Belenenses e com o Moreirense. Do topo, o Benfica baixou para 3º e agora é 5º. Explicação só há uma: Vencer ao Porto já não vale nada, ou seja, o Porto vale... nada!

De nada valeu a vitória sobre o Porto... nada!

29 outubro 2018

O gosto pela dor e o sofrimento

Desastrados, amigos de m... Muriel!

Ao vivo
Imperativo ganhar! Uma vitória e pronto... liderança isolada no campeonato. Depois era só embalar para a Reconquista. Tudo muito simples! E começamos bem. Logo no 1º minuto, Salvio faz uma diagonal e... quase! Grande defesa para canto. O nome do gajo? Melhor nem saber. Vá que resolva engatar uma grande exibição contra nós! O Benfica sabe como consagrar os guarda-redes adversários. Mas logo o comentarista da televisão não aguenta a boca fechada e menciona um nome: Muriel! Pouco depois... Muriel... Muriel... Muriel! Esperem porque agora é penálti! Epá, novamente... MURIEL! Epá... Golo deles! E golo. Fim da 1ª parte: Belenenses 2-0 Benfica.

A quente!
Ninguém merece isto! Primeiro, não conseguimos acertar com a baliza do Ajax, em mais uma jornada da Champions, e ainda por cima saímos de Amsterdão derrotados com um golo no minuto 90+2'; quatro dias depois, a vez do Belenenses mostrar todas as nossas fragilidades no ataque e também no meio-campo... na defesa... na equipa técnica... no Seixal... enfim, todos transformados numas grandes bestas! Sim, o Seixal sim! Nem vale a pena falar dos falhanços do Rafa ou do Seferović. A culpa é do tal Simulador 360S que temos no Seixal! Que palhaçada é essa de haver um aparelhinho com várias luzes para os ditos acertarem a finalização e na hora H é só m... Muriel!

A frio
E pensar que no início deste mês todos foram bestiais ao conseguirem vencer o Porto, na Luz, com golo do... Seferović! Sim, aquilo foi muito bom, mas vê-se que falta alguma coisa a este Benfica de belas triangulações. Até exibiu-se bem contra o Ajax, mas o golo no fim, quando não podíamos perder... E o Belenenses? Como foi possível perder um jogo tão fácil de ganhar? Por isso, talvez seja hora de mudar umas coisinhas. Não mudar-te a ti, Rui Vitória, porque já provaste que sabes sofrer e... cortar a meta em 1º. Mas não fiques tão apegado ao 4-3-3. Muda também para o 4-4-2. E vê se rodas mais o plantel, sobretudo no meio-campo e no ataque. São tantas opções!

Ai o minuto 90+2, que c... cruel!

31 agosto 2018

À reconquista, nos trilhos da Champions!

Os trilhos da reconquista serão percorridos na Champions dos milhões! 

Um Benfica enorme!
Têm sido jogos atrás de jogos, um total de sete em apenas três semanas. Quando não é na Liga NOS, então é a vez da Champions. No campeonato interno até que estamos na frente, com duas vitórias e um empate amargo contra um Sporting muito sortudo na Luz, para não dizer outras coisas, mas nesta fase o que importava mesmo era chegar à Liga dos milhões. Só que no futebol, a este nível, já não há jogos fáceis. Na teoria é tudo muito bonito, mas na prática são 90 minutos, onde a superioridade de uma equipa em relação à outra tem de de ser demonstrada lá dentro, no campo! E aí o Benfica foi enorme. Calou os frenéticos adeptos do Fenerbahçe e do PAOK!

Um Benfica para ambientes adversos!
E que belas exibições o Benfica tem feito fora de casa, em ambientes extremamente adversos, onde os donos da casa se agigantam e costumam causar muitas dificuldades aos seus adversários! No Bessa, contra o Boavista, foi uma vitória categórica de 2-0; no inferno de Istambul, os adeptos do Fenerbahçe tentaram de tudo para galvanizar a sua equipa, mas o Benfica controlou o jogo do princípio ao fim e garantiu um empate de 1-1, suficiente para seguir em frente na Europa; finalmente a visita a Salónica, na Grécia, para carimbar o passaporte rumo à fase de grupos da Champions, gelando o Estádio Toumba, com uma exibição categórica e goleada de 4-1 ao PAOK.

Um Benfica de Champions!
Nos jogos em casa é que têm acontecido coisas muito estranhas, ou por relaxamento da nossa parte, ou por incompetência do árbitro, ou por falta de sorte e até por algum mérito do adversário. O certo é que Fenerbahçe (1-0), Guimarães (3-2), PAOK, (1-1) e Sporting (1-1) conseguiram sair da Luz sem o peso de duras goleadas. Agora, vem aí mais uma saída complicada, até à Madeira para defrontar o Nacional dos nevoeiros. Depois sim, entramos numa nova fase da reconquista. Com novas contratações ou sem mais contratações, sigamos em frente porque a caminhada será longa, a começar pela Champions, frente a Bayern de Munique, Ajax e AEK de Atenas.

Na Grécia dos Deuses e dos Heróis, os nossos jogadores foram... Superiores!

07 agosto 2018

A reconquista começa hoje... na Europa!

Vamos a isto!

À reconquista de muita coisa!
Sim, começa hoje a longa caminhada do Benfica rumo ao sucesso. Será a reconquista de muita coisa, principalmente do título de campeão de Portugal que nos escapou na época passada. Aliás, o Benfica já nem deveria participar nesta coisa chocha que a Liga de Clubes organiza, um campeonato que até foi chamado de Liga Salazar e ninguém levou a mal; onde os árbitros são ameaçados no seu local de treino por vândalos bem conhecidos da macacada e ninguém toma medidas; onde a pirataria informática é feita à descarada e continua tudo bem... uma vergonha! Se um dia destes o Benfica aceitasse participar num campeonato espanhol ou inglês, aí eu queria ver!

Lotação esgotada para mostrar... união!
Eu queria ver essa corja sobreviver num mundo sem o Benfica! Aliás, o que seria de Portugal sem o glorioso? Mas enfim, vamos dar-lhes mais uma oportunidade, a ver se este campeonato português melhora um pouco. Entretanto, a reconquista começa hoje, precisamente na Europa. Mas a reconquista será muito mais difícil do que imaginamos. Podemos discutir se o treinador é bom ou mau, se as contratações são assim-assim ou se tal venda foi bem-mal feita, que o Crime Organizado vai continuar a... organizar-se, mesmo com alguns tiros nos próprios pés. Por isso, o que fará a diferença é a união da família benfiquista. Para já, a Luz estará com lotação esgotada!

Em busca da felicidade sem... Jonas!
E que Benfica, hoje, contra o Fenerbahçe? A pré-época mostrou coisas boas e também causou preocupação. Mas não existem pré-épocas perfeitas. A pior dos últimos anos foi, talvez, a de 2015-16 e mesmo assim fomos campeões. Bom foi ver o poder de reação da equipa. Duas vezes esteve a perder 0-2 e duas vezes empatou, contra o Dortmund e o Lyon. Só que sofrer 2 golos em 2-3 minutos foi irritante. Hoje isso não pode acontecer! Dos novos, Odysseas é bom reforço e Gedson também! Aliás, o miúdo já não sai mais da equipa. Não ter Jonas é que é pena. Mas, antes de lamentar a sua ausência, importa saber se ele está feliz. Jonas merece ser feliz e o Benfica também!

Que Jonas seja feliz e o Benfica também, sempre a vencer!

30 julho 2018

Portugal e o hábito de ser campeão da Europa!

É a nova geração de ouro de Portugal, campeã da Europa Sub-17 e Sub-19

Uma final... inesquecível!
Portugal é o novo campeão da Europa de Sub-19, depois de vencer a Itália numa final completamente amalucada, em que, a 18 minutos do fim, parecia ter o jogo sentenciado com um tranquilo 2-0, quando, de repente, permitiu o empate em apenas 2 minutos, para deixar o seu técnico, Hélio Sousa, de coração na mão! Veio o prolongamento, Portugal fez 3-2, a Itália empatou e finalmente acabou num inesquecível 4-3! Foi um jogo digno de uma final. Venceu Portugal que mostrou ser melhor equipa que a Itália e mostrou também alguns jogadores de futuro muito promissor. É a primeira vez que a mesma geração de jogadores vence os Europeus de Sub-17 e Sub-19.

Um campeão com muitas ausências
Curiosamente, mesmo sendo campeões da Europa de Sub-17, em 2016, Portugal não chegou a este Europeu como favorito, sobretudo porque estava sem alguns dos seus melhores jogadores. Diogo Dalot, além de lesionado, já está num patamar acima, agora jogador do Manchester United. Gedson Fernandes, João Félix e David Tavares foram chamados para fazer a pré-época no Benfica, tendo o Porto travado a convocação do defesa Diogo Leite, igualmente para integrar a pré-época. Rafael Leão, sem contrato com clube algum, também ficou de fora. Mas, felizmente para Portugal, ainda sobraram outros jogadores muito bons, com destaque para um benfiquista: Jota! 

Um craque a despontar: Jota!
E que jogador fenomenal esse João Filipe 'Jota'! Calma, benfiquistas, temos ouro na Luz, mas não apressem as coisas. Não comecem a fazer pressão para que o miúdo já entre logo na equipa principal e faça chover. Realmente, ter Félix, Jota e Embaló numa mesma equipa é muita maldade. Mas vamos deixar os miúdos crescerem. Para já, que os nossos campeões Jota, Florentino Luís, José Gomes, Mesaque Djú e Nuno Santos comemorem bastante! Parabéns a todos os campeões, sobretudo os nossos e também Domingos Quina, João Virgínia, David Carmo e Pedro Correia que já foram do Benfica um dia. E Portugal é campeão da Europa de seniores, de Sub... Sub...

Trincão (Braga) e Jota (Benfica), cada um com 5 golos, foram o goleadores do Euro

16 julho 2018

Rússia 2018: França 4-2 Croácia, et voilà!

Que se tire o chapéu à França, campeã do Mundo!

Uma França a jogar... à portuguesa!
Et voilà! E o futebol é isto mesmo! Incrível! Esta França parecia Portugal do Euro 2016! Foi a mesma estratégia de ir pela certa, de jogar sem correr riscos, a fazer que vai mas não vai, só à espera de um erro do adversário para, então sim, dar a machadada final no lugar que mais dói. E quão doloroso deve ter sido para o povo croata ver os seus heróis cometerem erros fatais quando até estavam a atacar com uma bravura sem igual! E uma seleção que quer vencer a final de um Mundial não pode oferecer dois golos tão estúpidos. Claro que os franceses tinham de agradecer com um merci beaucoup! Eles que, em 2016, por causa dos portugueses, gritaram... merde

Uma França com um 2º... Pelé!
A França é a campeã do Mundo! Mas, encantar, não encantou! E, realmente, fazer de Portugal com Kanté em vez de William Carvalho ou Pogba em vez de Adrien Silva no meio-campo e ainda ter o Cristiano Ronaldo deles, com 19 anos e não os 31 que tinha CR7 no Europeu, era quase certo que a estratégia daria resultado. E esse tal Mbappé, uma mistura explosiva do Ronaldo português com o Ronaldo fenómeno brasileiro, é um terror para qualquer defesa. Com a sua equipa a vencer e ele com um pouco de espaço para atacar, haja Vida capaz de sobreviver a esse terramoto! E Mbappé já é o 2º jovem com menos de 20 anos a marcar numa final. O 1º foi... Pelé!

Uma França... quanto baste!
Uma seleção que realmente encantou nesta Copa da Rússia foi a Bélgica. Que futebol bem delineado! Que jogadores fantásticos do meio-campo para a frente com Hazard, De Bruyne e Lukaku! Mesmo assim, depois de uma primeira parte brilhante contra o Brasil, a vencer por 2-0, resolveram defender o resultado e... quanto sofrimento! Sobreviveram, mas vieram a sentir na pele o que é enfrentar uma França que joga o quanto... baste! A Croácia também merece todos os elogios. Que seleção corajosa, que bela equipa, que bravos jogadores, talentosos, como Modrić, Perišić, Mandžukić... Vida! Até a presidente da Croácia foi fantástica. Mas não chegaram para esta França.

A presidente croata, Kolinda Grabar-Kitarović, foi um show à parte neste Mundial!

12 julho 2018

Um Senhor o Senhor Shéu!

Shéu, obrigado por tudo e obrigado por continuares no Benfica!  

Como ser humano... um Senhor!
O Shéu é um Senhor! Foi um Senhor jogador de futebol, é um Senhor benfiquista e será sempre um Senhor ser humano. Nem é preciso conhecer muito bem as suas raízes em Moçambique, o ambiente onde cresceu, nas proximidades do Índico, em Inhassoro, uma vila talvez mais voltada para o turismo, a sua história de vida, os acidentes de percurso ou a sua postura no dia-a-dia, para se ter a certeza que está aí um ser humano de fino trato, de educação extrema, de grande sabedoria, de uma vivência e ao mesmo tempo uma simplicidade fora do normal, que cativa as pessoas só com um olhar, um gesto, uma atitude ponderada e tranquila, sábio nas... tomadas de decisão.

Como futebolista... um Senhor!
Entre as várias qualidades que se deseja num jogador moderno, uma delas chama logo a atenção, que é a sua capacidade para ler o jogo e tomar a decisão certa. Ora, esta era uma das grandes virtudes do Shéu, enquanto futebolista. Que jogador fenomenal seria ele nos dias de hoje, em que há tão pouco espaço de manobra no meio-campo e tão pouco tempo de raciocínio para fazer as jogadas! E o que faria um Pep Guardiola se pudesse contar com um Shéu a dar o tom aos seus esquemas de tiki-taka? Claro, quem teve Busquets, Xavi e Iniesta na sua equipa nunca se lembraria de mais ninguém! Mas é que o nosso Shéu tinha um pouco de Busquets, de Xavi, de Iniesta.

Como benfiquista... um Senhor!
Shéu era um pensador do jogo e dava um sentido prático a tudo o que fazia. E se até hoje leva a vida com discrição e simplicidade, no campo também era assim, discreto, de processos simples, sempre a descomplicar o que parecia complicado. Muitas vezes, dizia-se que ele tinha pés de veludo e essa era sem dúvida a melhor forma de descrevê-lo. Um veludo de aconchego e leveza a que se juntava uma capacidade técnica acima da média, um excelente sentido posicional e um tempo de bola quase perfeito, fazendo pensar se realmente esse jogador... existiu! Sim, é muito difícil imaginar alguém assim, tão perfeito, mas ele existiu e existe. É o Shéu, um Senhor do Benfica!

Shéu já tem 48 anos de águia ao peito, 19 deles como jogador... campeão!  

05 julho 2018

Cabo Verde é a nova casa do Benfica


Cabo Verde é a nova casa do Benfica,
Uma casa de paixão e morabeza,
Retrato da extraordinária grandeza
De um clube que o mundo glorifica.

No Largo Eusébio onde fica,
Esta casa que fascina a redondeza, 
Cada arco vermelho uma lindeza, 
É a Catedral da Luz, agora em África!

A cidade da Praia a ferver
Com tamanho fervor clubista,
A África inteira quer ver

Mais casas da família benfiquista,
Para intensamente viver
O fervor de cada nova conquista!

01 julho 2018

Rússia 2018: Uruguai 2-1 Portugal, pa-pa-Pum!

Outros sonhos virão, talvez no... Qatar 2022! 

Dão medo... Suárez-Cavani!
Fim da linha para Portugal. Confirmaram-se todos os medos que o Uruguai provocava à partida para este jogo. Já se sabia que tinham a melhor defesa da competição, porque foi a única seleção que não sofreu golos na fase de grupos. E se lá atrás havia uma fortaleza a proteger um país inteiro, quando tivessem de atacar, lá na frente tinham talvez a melhor dupla de pontas-de-lança deste mundial. Depois do jogo ficou claro que venceu a defesa do Uruguai, liderada pelo capitão Godín, e a certeza de que enfrentar a dupla Luis Suárez-Cavani significa estar sempre à beira do precipício. Não se pode nem pestanejar, porque senão... Aquilo é pa-pa-Pum e... golo!

¡Nos ataquen!
Foi assim no jogo de ontem. O primeiro golo é realmente fenomenal. Passe de mais de 40 metros, teleguiado de Cavani para Luis, e passe de mais de 40 metros, teleguiado de Suárez para Cavani bater o desamparado Rui Patrício, com os de Portugal ainda sem perceber o que estava a acontecer. E quem leva um golo do Uruguai logo aos 7 minutos de jogo já sabe que vai ter de sofrer muito mais nos 83' seguintes. Automaticamente, eles deram a bola aos portugueses, pois têm a melhor defesa do Mundial, e disseram: ¡Nos ataquen! Portugal atacou! Fez um esforço descomunal para chegar ao empate e... empatou! Mas depois, novamente, apareceu... Cavani!

Bernardo para... 2022!
Há que reconhecê-lo! O Uruguai foi melhor. Soube jogar com as suas armas e conhecia muito bem as debilidades de Portugal, facilmente identificáveis nos três jogos da fase preliminar. Obrigaram Cristiano Ronaldo a correr mais do que o necessário, quase que em desespero. Muitas vezes CR7 cruzava para ele... ele próprio. Um absurdo, porque Ronaldo é só um! Com aqueles centrais, quem mais seria capaz de superá-los senão o próprio Cristiano? Mas se é ele a cruzar, logo não pode estar na área. Enfim, com 61% de posse de bola, o ataque de Portugal não... chegou! Quem chegou com a sua classe foi Bernardo Silva, finalmente, mas agora só em... 2022!

O 1º golo de Cavani foi... fenomenal!